Post #83

Bom dia!

Quanto tempo faz?  Você sabe que já passamos dessas burocracias/frescuras de pedir desculpas e talz, né?!  Poisé não se ofenda pela falta de carinho, mas veja que quando estou um amorzinho vale por mais que qualquer desses ois e tchaus que recebemos dos outros todos os dias.

E também se é pra me mostrar música ruim e comentar que curtimos as mesmas coisas não é preciso isso ai. Vejamos que se dormimos juntos mesmo estão em lugares diferentes e conversamos mais do que as regras para socializar com mundo externo recomenda, realmente temos essa liberdade.

Não sei se lembra que há um tempo comentei que as minhas memórias e sentimentos se escondem em caixinhas e se não fosse assim como iria organizar a bagunça aqui, é mesmo assim não tem jeito de colocar as coisas em ordem, sorry humanidade porque vou perder tempo arrumando, não funciona joga fora, está funcionado deixa ai então, ta procurando algo, vai jogando essas do chão pra cima que uma hora acha, pra que melhor hsahsuhauhsu 😀

Poisé essas caixinhas estavam tão comportadas ultimamente que até me esqueci de olhar as que estavam lá naquele cantinho na penumbra, uma caixa entreaberta sem nada de mais, e tinha que ser aquela que você escolheu naquele dia exato para abrir e jogar na cara que eu já sabia o que devia fazer e só me faltava ver. É por isso, e outras coisas também você merece mais elogios a minha personalidade pode te dar , que a nossa amizade é sincera. É amor, é vida. É mais do que podia pedir ou imaginar que seria possível alcançar na vida. E em pensar que tudo começou com uma despretensiosidade natural, bom não poderia ser diferente é assim que as coisas maravilhosas começam.

Eu só tenho um pedido: não me deixe… Nunca. Por favor! Você faz uma falta sem tamanho quando não consigo lembrar daquela palavra que se encaixa perfeitamente naquilo que quero dizer e que na primeira descrição tu já descobre qual é e em todas as outras situações da vida eu sinto a tua falta.

Não tenha medo da minha falta de simpatia nas manhãs em que o sono é que me tem e nas noites que nem a melhor festa me anima. Não tenha medo nem da minha sobriedade até mesmo embriagada. E em hipótese alguma me deixe liderar, eu não sirvo pra isso. Não dou ordens, eu sou aquele braço direito que sempre tem noção pra que lado deve ir, mas que não consegue lidar com a responsabilidade de tomar decisões. Perdoe-me por nos privar de certas coisas pelo bem dos outros, eu não consigo ser egoísta e egocêntrica e talvez seja por isso que esteja comigo,  ou seja porque você tem também a habilidade de me ver do jeito que eu busco incansavelmente mostrar a beleza pouca mais presente que se encontra nesse corpo aqui que vós fala.

Não perca a habilidade nata que você tem de me deixar envergonhada e nem pare de me presentear sem ter motivo com chocolates. Não se preocupe eu não vou cansar de escutar você falar no bendito brinquedo que você comprou e que lhe faz mais feliz do que qualquer outra coisa que não seja meu sorriso. Porque como você já sabe muito bem, eu sou realmente encantadora e modesta. Não pare de errar os nomes das coisas, pois isso me faz rir toda a vez que pronuncio o nome por lembra da forma que você falou e automaticamente virou sinônimo para aquilo.

Eu desejo vida longa e próspera para nós, e até que a morte nos separe.

Ps.1: vamos deixar que a senhora morte pense que pode nos separar, ela merece ser feliz também. O que a dona vida junta, nem essa senhora que acha que manda e que pode nos tirar tudo, consegue afastar.

Ps.2: o título foi mera obrigatoriedade do sistema, para os outros não nos chamarmos de loucos. tá bom, ok o título é o menor de nossas loucuras eu sei, mas me deixa acreditar que durante a luz do sol nós conseguimos nos camuflar entre os meros humanos.

Bjs, Boa tarde e boa noite. Até daqui a pouco meus raros e amados leitores.

Anúncios

Music of the night #14

Who You Love – John Mayer Feat. Katy Perry

“My girl, she ain’t the one
That I saw coming
And sometimes I don’t know which way to go
And I’ve tried to run before
But I’m not running anymore
‘Cause I fought against it hard enough to know

Oh you can’t make yourself stop dreaming
Who you’re dreaming of
If it’s who you love then it’s who you love

My boy, he ain’t the one that I saw coming
And some have said his heart’s too hard to hold
And it takes a little time
But you should see him when he shines
‘Cause you’d never want to let that feeling go

You’re the one I love”

Letra completa

A janela

Antes de fechar a janela ao anoitecer, olhe pra céu e veja se há estrelas e se é possível ver a lua dali.

noite estrelada de Van Gogh

No início do dia ao abri-la tente imaginar como você estará ao fecha-la ao fim do dia.

janela (1)

Se chover primeiramente molhe sua mão com os pingos de chuva para depois fecha-la.

chuva-janela

Não esqueça que a paisagem que você vê através dela da próxima vez que você olhar não será a mesma, ao menos o céu não terá as mesmas nuvens dispostas da mesma maneira.

nuvens_brancas_vista_do_aviao_231c531b310eff38f121a1abd0191a50_nuvens_brancas_vista_de_aviao

Lembre-se que quando a janela estiver fechada o tempo ainda passa lá fora, coisas acontecem sem você perceber, fora do seu campo de visão e que talvez não chegue a seu conhecimento.

lxi-3528-02

O conforto do seu quarto você pode pensar somente no que te é mais agradável, mas é ao dar um passo pra fora dele que você começa a ter experiências que te levam a crescer e viver como parte do mundo.

alem_da_janela.7hvnlxo60u80gs44g0osogw8o.801di6u7wqo0w0w8w8coswgk0.th

Tente, com as migalhas de força de vontade de participar desse planeta (corrupto e quase sempre mau), encontrar o equilíbrio entre o sonho e a realidade, mesmo que esses conceitos sejam abstratos, pois você pode me dizer com certeza o que é real e o que não é?

sonho 2 (1)

Antes de apagar a luz veja com clareza as coisas e perceba como elas podem mudar na penumbra.

penumbra

Feche os olhar e use os outros sentido pra ver o que está em volta de você. Pare de confiar no que vê é dê a visão o mesmo lugar que deveria ter a audição. O que você escuta pode significar vários coisas dependendo da intenção da pessoa ao falar. O que vê depende do que a pessoas quis se fazer parecer. As pessoas falam a verdade e agem naturalmente?

1181095

Da mesma maneira que ao fechar a janela você não vê lá fora, eles não sabem do que se passa do lado de dentro

janela

Arrisque-se não a feche e tente de vez em quando pular, sinta-se livre dos padrões, pois pela porta todos saem mas pela janela só os mais ousados buscadores da sabedoria sentimental.

arranha2

E assim é a minha vista da minha janela. O que você vê?

Já faz tanto tempo…

Vim retirar as teias de aranha que estavam tomando conta do blog, não vou gastar muito tempo em promessas e desculpas por não estar aqui ou que vou vir sempre, mas me sinto na obrigação de diz: – Me desculpe?! pra você que me buscou e não me encontrou. 

O meu último post aqui há um milênio atrás foi um texto, e como é bom ver que o tempo nos faz esquecer o que nos feriu a ponto de tu não fazer ideia do que a pessoa tá falando, voltei com um texto de novo, até porque o que nos diferencia não é a aparência e sim as ideologias, e desta forma nada melhor que um amontoado de palavras que surgem de uma necessidade de compartilhar sentimentos pra matar a saudade. 

Translação da vida

Um dia de sol bonito com uma brisa refrescante, uma manhã trivial, banal, comum. Acordar cedo, ou seja, qualquer horário antes das 11 e meia, colocar uma roupa simples pra ir à academia. Status: mal humor matinal com a mãe, e tentando mínima troca de palavras e contato com os demais seres humanos que não fizeram nada pra merecer, sorrir para não parecer arrogante, mas não muito porque simpatia atrai diálogos. Ficar na sua para evitar ter que falar e/ou ouvir sobre aqueles assuntos clichês que a sociedade adora, e que até tem seu valor, porém durante a manhã totalmente supérfluos.

Fazer a mesma coisa, seguir a rotina e o planejado, até que pelo uma simples atitude de tu toma para tentar ser um pouco mais sociável, porque também ser antissocial vamos deixar pros supernerds e cachorros que moram naquelas casas com as plaquinhas que os assim intitulam, faz todo o teu dia mudar de ritmo. Ouvir que os outros também tem as suas únicas e próprias teorias pra tentar entender melhor o mundo, assim como você. Que não concordam e confiam cegamente nas já existentes, sempre tem um detalhe pra mudar ou adicionar e acha que dá pra ser radical sem ser reformista total.

Um frase que te faz rever toda a maneira que vive e todos os conceitos que tem. Uma pessoa que tu conhece, tipo já viu dezenas de vezes e até sabe o nome, na verdade se mostra ser nada do que tu imaginava. Uma pequena informação sobre o indivíduo te faz o ver completamente de outro ângulo, ver o que já estava lá, e que tu nunca percebeu, mesmo já tendo decorado todas as nuance dele, Que te faz gostar ou desgostar do todo só por um pormenor. Olhar para o global e para o particular, refletir sobre as diversidades de condições e experiências que existem.

São os bons dias e boas noites que tem esse poder de te arrancar um sorriso, o mínimo indolor esforço de ser parte disso tudo que te faz sentir parte. E se lembre o conjunto é formado pelos mais diversos modos de ver, porque cada cm de distância te possibilita ver diferente. Aquele cumprimento padrão formal e regular ou a falta dele por ser subentendido que faz nós que vivemos em comunidade temos como habilidade fundamental a comunicação e conexão entre nós mesmo.

Doing little things

Olá você,  sabe aqueles momentos na vida que tu quer e planeja fazer tudo, mas não consegue porque se antes tu tinha tempo livre que não usava agora, o tempo é tão rigorosamente distribuído que não há oficialmente o tempo de fazer nada. Poisé é tipo isso que eu me sinto agora, apesar de eventualmente fugir dessa realidade pro mundo ao redor que continua impiedosamente no seu ritmo natural, é tão correto e válido se doar para alcançar aquilo que queremos mais. Como pode ver esse post é mais sobre mim do que o que venho postando e é de um forma peculiar que ele se apresenta já que eu não costumo escrever texto assim. com um tom de desabafo. Desculpas, desculpas e mais desculpas quando criei o blog confesso que não seria tão complexo, visitar aqui frequentemente com ideias e postagens cools, na minha imaginação do que é na realidade. Lá vai um post confuso de uma guria perdida em si mesmo.

Sabe-se que com o passar do tempo e de experiências, nós vamos nos transformando e nos encontrando em diversas coisas. Com 18 anos acabo de ver que  foram anos lindos vividos  que sinto muita saudade  e que foram necessarios para que eu me achar e descobrir quem sou, o que eu penso e o que devo fazer agora. A esperança em alguma coisa é deixada pelo caminho e todo aquele amor é guardado em uma caixinha  por ai na nossa vida que sei lá quando vamos ver permeada de inumeras memórias. Quando esquecermos do amor por tal coisa e abrirmos por curiosidade uma caixinha toda a esperança de renova. Minha vida está quase pior que meu quarto, porque a bagunça está por todos os lados e começo a não achar mais o que procuro, mesmo sabendo que está lá. Acreditar! pra mim é tudo, é o que eu sei fazer, acreditar nas pessoas, confiar até que me prove o contrario, me dedicar a ajudar em tudo o que posso e o que não posso também. Ter coragem de fazer o que os outros ficam se fresquiando. Sonhar e se deixar levar pela imaginação mesmo que tenha que aguentar forças externas te dizendo para não ser tão assim. Se fiquei magoada, foi culpa exclusiva minha que pensei que tu também podia pensar como eu ou que se importava mais ou menos similarmente a mim. Tudo a um passo de acontecer e entrar em uma aventura inesperada, se jogar e pela primeira vez deixar que tudo siga naturalmente sem neuras. Me aguentar para não dar uma de louca e interromper o andar da carruagem. Segurar para si mesmo as esquisitices e de acordo com o fluir ir se mostrando um pouco mais. Para sempre vou querer que os outros me entendam e me ouçam o tanto quanto eu quero que eles falem comigo e eu os entendo. Ouvir constantemente criticas e ter que mudar para sobreviver. Se dar por conta que nada na minha tem fim, que nunca acabo nada e fica assim incompleto, com um começo bem definido e porem sem finalização. Sem conseguir analisar o que termina a onde e quando. Passear pelos lugares mais marcantes do meu passado e não identificar quando aquilo sumiu de mim. Se deixar marcar por situações comuns. Embelezar momentos tão sem magia que até ficando atraentes. Amar, ser amado… Prender que ter medo do que vem ou do que não vem a seguir nos impede de aproveitar o agora. Desejar que todos sejam tão verdadeiros como tu és com eles. Buscar saber mais, se preparar mais para estar apto a dar um bom conselho ou só simplismente dar um conselho. comunicação. não ser manipulado explicitamente e se possível em nenhuma forma. Apaixonar-se pelo moço que viu passar na rua, pelo lugar que te fez pensar em um sentimento bom, pelo objeto que te representa ou por qualquer coisa que pra ti é sensacional. Poder rever todos os teus velhos amigos e  nunca fazer dos novos, uns velhos amigos que quase nem vê. Abraçar, deitar sobre, fazer e receber carinho e  conversar com os queridos da tua vida. Leve a vida do teu jeito.

Espero que as 715 palavras por vezes misturadas aqui escritas façam algum sentido pra ti, te desejo liberdade, igualdade e fraternidade. Beijos e viva bem.

So You Think You Can Dance

So You Think You Can Dance é um dos meus mais novos seriados preferidos! Na verdade nem é seriado e sim um reality show americano de competição de dança. E que também na verdade não é novo já que a primeira temporada estreou em 2005,  Mas o que é verdade é que o programa segue o estilo do American Idol, pois compartilha os mesmos criadores. Sendo assim tem audições nacionais com grande número de inscritos formadas por artistas profissionais, amadores e aspirantes a dançarinos (dos mais variados tipo e hilariantes por natureza) que se apresentam nas eliminatórias e alguns deles são selecionados para outra competição em Las Vegas de onde 20 são escolhidos para participar do show. A cada episódio, os concorrentes devem aprender diferentes coreografias dançadas em pares como testes às suas habilidades e talentos a fim de receber o título de “dançarino favorito da América”. Fez tanto sucesso que em 2006 já havia versões derivadas do programa em países como Nova Zelândia, Turquia, Israel, Canadá, Alemanha, Grécia, Polônia, Malásia, Noruega, Países Baixos, África do Sul e Austrália.

Gente realmente de motiva a levantar do sofá e sair “Dançando” pela casa, é muito contagiante. E por de ser sobre dança umas das características que mais são citadas são ter estilo, personalidade e versatilidade. Os concorrentes são de um nível profissional e até os que não ficam em primeiro lugar acabam por conseguir emprego no mundo divertido da dança. Por escutar e tentar entender os comentários dos jurados que são coreógrafos, ganhar um olhar mais crítico e detalhista vem no pacote. E te faz ver a dança como uma arte que ela é, cada movimento, expressão facial ou corporal e um simples posicionamento das mãos, pés, cotovelos ou detalhes assim te fazem ver um completo outro sentido. Como é gritante estou apaixonada… pela dança seja ela de qualquer estilo que me faça rir ou chorar, mas acima de tudo me emocionar.

Cada participante, bem como os coreógrafos, têm seu estilo, caráter e charme. Que faz com que você queira entrar lá no palco com a linda da Cat Deeley. (desde a segunda até a atual temporada é a apresentadora, mas não muito Lauren Sánchez, apresentadora da primeira temporada que eu não fui muito com a cara) para pular, abraçar e “dançar” junto a todos.

Como disse estou estado de amor profundo e intenso com o programa e com a dança em geral, mesmo só tendo assistido a primeira e segunda temporada. Me desculpem, mas vou mergulhar nesse assunto nos proximos posts para tentar compensar os 2 (isso mesmo 2) meses que fiquei desaparecida por aqui.

Ps.: Me desculpem mais uma vez, mas estava necessitada de criatividade e essa nunca aparecia então fiquei adiando e adiando postar, mas não vou mais fazer isso com vocês. E alias se lerem com atenção o texto acima tem algumas palavras destacadas e tem uma lógica pra isso, (não, não  estou mais louca que o meu “normal”, não se preocupem) essas palavras definem o que é o SYTYCD pra mim. beijos e até daqui a pouco.

Flash mob

http://www.youtube.com/watch?v=v9z8QdVp7Ec&feature=youtu.be

Assistam um vídeo mais que demais, super produzido e surpreendente. E é nada mais nada a menos que o flash mob da EquiPente (vulga Pente, minha  equipe) da gincana interna da minha escola (if sul – campus charqueadas). Sério foi demais, recomendo a todos participarem de um flash mob! A maquiagem estava maravilhosa, as roupas (sim, houve troca de roupas durante o vídeo), as coreografias (siiim, foi mais de uma musica), resumindo tudo estava show. Olhem mostrem pro vizinhos, tios, tias, primos, avós, desconhecidos, cachorros, gatos, papagaios e por ai vai. Divulguem, comentem e olhem de novo e de novo, porque estará ajudando a minha amada equipe.

link: http://www.youtube.com/watch?v=v9z8QdVp7Ec&feature=youtu.be

beijos e abraço coloridos e purpurinados (já no ritmo do vídeo) ;*

ps.: Desculpem por não postar, mas é que a gincana está me tomando a vida e o que me sobra fica dividida em escola, estudos, amigos e muito mais. Mas amo vocês muito e não largarei vocês leitores (se é que eu tenho hihi).

Alyson Hannigan

Ela é uma atriz norte-americana, casada e mãe. Conhecida por mim como a personagem  Lilly da série  How I Met Your Mother, mas ela é conhecida também por interpretar Willow Rosenberg de Buffy, Michelle Flaherty nos três primeiros filmes da saga American Pie, Trina Echolls em Veronica Mars

Gente eu acho ela muito fofa, legal demais e show. Durante a série ela muda o corte de cabelo e pesquisando sobre ela, achei looks bem interessantes e então resolvi fazer este post, uma esquete e mostrar alguns looks também e então lá vamos nós:

Enquete:

E lá vai as fotos:


Eae o que acharam? Vocês assistem HIMYM?

 Bejós e votem³!

 

Related articles

Celebrity Style: Alyson Hannigan (fabsugar.com)