Post #83

Bom dia!

Quanto tempo faz?  Você sabe que já passamos dessas burocracias/frescuras de pedir desculpas e talz, né?!  Poisé não se ofenda pela falta de carinho, mas veja que quando estou um amorzinho vale por mais que qualquer desses ois e tchaus que recebemos dos outros todos os dias.

E também se é pra me mostrar música ruim e comentar que curtimos as mesmas coisas não é preciso isso ai. Vejamos que se dormimos juntos mesmo estão em lugares diferentes e conversamos mais do que as regras para socializar com mundo externo recomenda, realmente temos essa liberdade.

Não sei se lembra que há um tempo comentei que as minhas memórias e sentimentos se escondem em caixinhas e se não fosse assim como iria organizar a bagunça aqui, é mesmo assim não tem jeito de colocar as coisas em ordem, sorry humanidade porque vou perder tempo arrumando, não funciona joga fora, está funcionado deixa ai então, ta procurando algo, vai jogando essas do chão pra cima que uma hora acha, pra que melhor hsahsuhauhsu 😀

Poisé essas caixinhas estavam tão comportadas ultimamente que até me esqueci de olhar as que estavam lá naquele cantinho na penumbra, uma caixa entreaberta sem nada de mais, e tinha que ser aquela que você escolheu naquele dia exato para abrir e jogar na cara que eu já sabia o que devia fazer e só me faltava ver. É por isso, e outras coisas também você merece mais elogios a minha personalidade pode te dar , que a nossa amizade é sincera. É amor, é vida. É mais do que podia pedir ou imaginar que seria possível alcançar na vida. E em pensar que tudo começou com uma despretensiosidade natural, bom não poderia ser diferente é assim que as coisas maravilhosas começam.

Eu só tenho um pedido: não me deixe… Nunca. Por favor! Você faz uma falta sem tamanho quando não consigo lembrar daquela palavra que se encaixa perfeitamente naquilo que quero dizer e que na primeira descrição tu já descobre qual é e em todas as outras situações da vida eu sinto a tua falta.

Não tenha medo da minha falta de simpatia nas manhãs em que o sono é que me tem e nas noites que nem a melhor festa me anima. Não tenha medo nem da minha sobriedade até mesmo embriagada. E em hipótese alguma me deixe liderar, eu não sirvo pra isso. Não dou ordens, eu sou aquele braço direito que sempre tem noção pra que lado deve ir, mas que não consegue lidar com a responsabilidade de tomar decisões. Perdoe-me por nos privar de certas coisas pelo bem dos outros, eu não consigo ser egoísta e egocêntrica e talvez seja por isso que esteja comigo,  ou seja porque você tem também a habilidade de me ver do jeito que eu busco incansavelmente mostrar a beleza pouca mais presente que se encontra nesse corpo aqui que vós fala.

Não perca a habilidade nata que você tem de me deixar envergonhada e nem pare de me presentear sem ter motivo com chocolates. Não se preocupe eu não vou cansar de escutar você falar no bendito brinquedo que você comprou e que lhe faz mais feliz do que qualquer outra coisa que não seja meu sorriso. Porque como você já sabe muito bem, eu sou realmente encantadora e modesta. Não pare de errar os nomes das coisas, pois isso me faz rir toda a vez que pronuncio o nome por lembra da forma que você falou e automaticamente virou sinônimo para aquilo.

Eu desejo vida longa e próspera para nós, e até que a morte nos separe.

Ps.1: vamos deixar que a senhora morte pense que pode nos separar, ela merece ser feliz também. O que a dona vida junta, nem essa senhora que acha que manda e que pode nos tirar tudo, consegue afastar.

Ps.2: o título foi mera obrigatoriedade do sistema, para os outros não nos chamarmos de loucos. tá bom, ok o título é o menor de nossas loucuras eu sei, mas me deixa acreditar que durante a luz do sol nós conseguimos nos camuflar entre os meros humanos.

Bjs, Boa tarde e boa noite. Até daqui a pouco meus raros e amados leitores.

Anúncios